Conecte Conosco

Notícias Recentes

Um Programa de Longevidade

Excelente artigo escrito pelo Dr. Frederico Lobo (http://www.ecologiamedica.net/), extraído do blog da Liga da Saúde (para o qual tenho o prazer de contribuir regularmente: http://www.ligadasaude.blogspot.com/); é claro, reproduzido aqui sob expressa autorização do mesmo.
Reitera BEM o que eu já disse repetidas vezes neste site, sobretudo em http://www.icaro.med.br/a-base-de-tudo/ , cuja leitura recomendo fortemente: se você quer viver BEM e MAIS, faça a sua parte, no básico, antes de procurar “salvação” ou mesmo “milagres” em tratamentos por aí, mesmo que você melhore aos poucos, no seu ritmo. Lembre-se que mesmo uma pequena melhoria em hábito de vida usualmente tem significativas repercussões sobre toda a sua Saúde.
Boa leitura e aproveite a qualidade de todo o material citado!

Redação Planalto

Publicado

em

Excelente artigo escrito pelo Dr. Frederico Lobo (http://www.ecologiamedica.net/), extraído do blog da Liga da Saúde (para o qual tenho o prazer de contribuir regularmente: http://www.ligadasaude.blogspot.com/); é claro, reproduzido aqui sob expressa autorização do mesmo.
Reitera BEM o que eu já disse repetidas vezes neste site, sobretudo em http://www.icaro.med.br/a-base-de-tudo/ , cuja leitura recomendo fortemente: se você quer viver BEM e MAIS, faça a sua parte, no básico, antes de procurar “salvação” ou mesmo “milagres” em tratamentos por aí, mesmo que você melhore aos poucos, no seu ritmo. Lembre-se que mesmo uma pequena melhoria em hábito de vida usualmente tem significativas repercussões sobre toda a sua Saúde.
Boa leitura e aproveite a qualidade de todo o material citado!
Dr. Ícaro Alves Alcântara
“A história sempre se repete! A vida é um grande ciclo e todas as grandes idéias e teorias inovadoras que abalaram a medicina experimentaram antes o descrédito e décadas após o RECONHECIMENTO.
Uma frase interessante de Arthur Schopenhauer, diz: “Toda verdade passa por três estágios. No primeiro, ela é ridicularizada. No segundo, é rejeitada com violência. No terceiro, é aceita como evidente por si própria.” Assim está sendo com a ortomolecular, homeopatia, acupuntura…
Algumas das dicas abaixo são de autoria do pioneiro na ortomolecular brasileira, o professor, médico e pesquisador Dr. Hélion Póvoa. Outras são de autoria do meu orientador, Dr. Edison Saraiva, médico, homeopata unicista, nutrólogo e designer em permacultura.Na década de 60 quando o Dr. Hélion Póvoa começou a estudar radicais livres, ninguém acreditava no tema. Hoje, o tema está nos livros de fisiologia, patologia, milhares de artigos produzidos anualmente sobre o tema e cerca de 50 congressos sobre o tema são realizados anualmente. Já é algo bem consolidade. Mesmo com a crítica de profissionais AINDA ignorantes, a ortomolecular conquista a cada dia novos pacientes e com bastante rapidez. O motivo ? Eficácia.
Se não funcionasse os consultórios de ortomoleculares não estariam lotados, e se estão lotados é porque um paciente indica para o outro. Ou seja, se indica é porque teve resultado! Concordo que maus profissionais existem na ortomolecular (sim, existem e com frequência recebo pacientes com relatos absurdos, de condutas ditas “ortomoleculares”). Mas bons e maus profissionais existem em todas as profissões.
Hoje, graças à prescrição de antioxidantes, muitas doenças podem ser tratadas e até prevenidas. A Antioxidação é a base da ortomolecular. Antioxidação Racional, já que a produção de radicais livres tem seus benefícios. Não existe ortomolecular bem feita sem as seguintes dicas para a Longevidade saudável. Acompanhem!São 5 abordagens principais, que o Dr. Hélion Póvoa aconselha para todos aqueles pacientes que querem o melhor da vida. Acrescentei algumas dicas que aprendi com o Dr. Edison Saraiva nesses últimos anos.
1) Cuide da sua alimentação e hidratação
Comer com qualidade é o ponto chave de um tratamento ortomolecular e é inútil se deixar iludir. Nada será conquistado se os antioxidantes por nós prescritos não forem acompanhados de uma boa alimentação, com restrição as gorduras ruins e substâncias pró-oxidantes. Frutas, verduras, legumes e fibras devem estar sempre presentes no cardápio diário.Não há fórmula ou suplemento alimentar que funcione quando a dieta é pobre e equivocada. Portanto, procure o mais rápido possível uma nutricionista, de preferência com abordagem FUNCIONAL e solicite um planejamento alimentar.
Dicas básicas de alimentação:
1) Dê sempre preferência a alimentos orgânicos e de preferência cultivados em agricutura biodinâmica;
2) Dê sempre preferência a frutas e verduras da estação e da sua região;
3) Coma colorido. Muitas cores. Pelo menos 5, 6 e se possível 7 cores diferentes, todos os dias. Verdes claras e escuras, laranjas, cinzas, vermelhas, roxas e amarelas, um arco-íris de cores. Quanto mais
cor mais bioflavonóides, mais antioxidantes, menos radicais livres, mais saúde.
4) Mastigue, mastigue, mastigue e aí………………… mastigue. Segundo o Dr. Edison, essa é a Yoga mais difícil de todas. A cada garfada repouse os talheres sobre a mesa. Lembre que boca e língua não tem compromisso com nenhum outro órgão.
5) Evacue, evacue, evacue, evacue todo santo dia. Mande pra fora o que o organismo não deseja e SEMPRE olhe o seu cocô (tem que sair igual uma serpente lisa, encorpada e pelo menos 1 vez por dia). Crie um ritmo pro seu intestino, ele agradece. O caminho da libertação começa por colocar disciplina nestas duas (mastigação e evacuação). Disciplina tanto para o que sai, quanto para o que entra.
6) Beba no mínimo 40ml de água pra cada kilo de peso. Ex. 60kg = 40×60= 2400ml por dia.
7) Evite líquido durante as refeições. Se quiser usar, beba 30 minutos antes e 2 horas depois.
8) Evite consumir frequentemente leite (não-humano), seus derivados, glúten, alimentos com aditivos alimentares (conservantes, corantes, flavorizantes, acidulantes e todos os “ante” que causam “Ites”: Gastrite, duodenite, rinite, sinusite, esofagite).
9) Evite também açúcar e adoçantes, acostume seu paladar a sentir o doce natural dos alimentos. Nossa língua tem receptores para o sabor doce, o intestino também tem. Se chega o sabor mas não chega o alimento com seu devido valor calórico, dá “tilt” no metabolismo e com certeza você engordura.
10) Gorduras não são ruins, as suas células possuem o envoltório (membrana) formado por gordura + proteína, portanto não seja radical. Consuma gordura SIM, mas com moderação e numa proproção maior de gorduras boas: ômega 3 (linhaça, salmão) e ômega 9 (azeite). Uma boa dica é o uso de óleo de coco em substituição ao óleo de Canola, Girassol, Soja…
11) Se quer emagrecer aposte nas proteínas, dão mais saciedade que carboidratos e gorduras, além de elevar um pouco o metabolismo basal, devido o fato de induzir à termogênese (produção de calor corporal).
12) Itens que devem ser abolidos do seu cardápio, caso queira ser longevo: Refrigerantes; Gorduras Trans !
2) Tome suplementos vitamínicos, minerais e antioxidantes
Grande parte dos médicos ainda duvida da necessidade de tomar vitaminas e minerais sob a forma de suplementos. Lembrando que muitas vitaminas e minerais agem como antioxidantes e vivemos num mundo totalmente PRÓ-oxidante.
O próprio FDA (órgão americano semelhante à Anvisa brasileira) ainda não modificou as necessidades mínimas diárias que aconselha para a vitamina C, por exemplo, recomenda o que para nós equivale a cerca de 60mg diárias, já para vitamina E 30mg por dia. Até os remédios que encontramos nas farmácias desmentem essas necessidades. Quem quiser comprar uma vitamina E isolada, nunca encontrará nas farmácias comprimidos com menos de 200mg, assim como também não encontrará comprimidos de Vitamina C que contenham menos de 500mg.
Sabemos hoje que a quantidade de vitaminas que conseguimos obter através da alimentação normal, não é capaz de nos proteger dos radicais livres. Além disso, uma alimentação bem equilibrada pode ser muito difícil nos dias de hoje: até 5 frutas por dia, 8 porções de vegetais, peixes com freqüência, leguminosas, cereais integrais, azeite,  orgânicos, não cozinhar demais os alimentos, mastigar bem e devagar….difícil não é?
Para completar a situação temos muitos agentes tóxicos para enfrentar, por isso precisamos de mais vitaminas e minerais. A vitamina C é um dos mais potentes antioxidantes que temos e é importantíssima para o bom funcionamento cerebral. Ela participa da produção de muitos neurotransmissores e ainda é essencial para melhorar a imunidade, função adrenal, além de proteger o colesterol “ruim” (LDL) da oxidação, impedindo a formação de placas de ateroma. A Vitamina E é outra que não pode faltar numa boa suplementação antioxidante e se sido largamente usada no Alzheimer, Parkinson, Doenças da Mama, Doenças do fígado.
Outra razão para a suplementação envolve a agronomia e geologia. O nosso solo já não é tão rico quanto o solo de antigamente, obviamente, como conseqüência, os alimentos não são tão nutritivos como eram antigamente. Além disso, cada região tem um padrão de solo, com excesso ou deficiência de minerais.
Sabemos que há uma diminuição significativa de minerais em alimentos vegetais decorrentes da exaustão do solo. Estudos mostram que, em um período de 4 anos houve uma diminuição do conteúdo de minerais no milho em uma mesma plantação no EUA, na ordem de 8-62%, dependendo do mineral. Contribui para o quadro de deficiência mineral nos alimentos, o uso de adubos que levam em conta apenas as necessidades das plantas, não considerando as necessidades humanas.
O excesso de agrotóxico encontrado na maioria dos alimentos, especialmente as frutas e vegetais, também diminuem o valor nutricional dos alimentos, além de ser prejudiciais ao nosso organismo. Existem inúmeros estudos mostrando os malefícios do consumo de produtos que contém agrotóxicos. Mais uma razão para a suplementação. A presença de contaminantes ambientais e metais tóxicos no nosso ambiente aumentam a demanda de vitaminas e minerais. Por exemplo, minerais tóxicos como o chumbo, alumínio e mercúrio, tendem não só a competir pelos sítios de absorção de alguns minerais essenciais mas também, depois de absorvidos, tendem a ocupar os sítios metabólicos das enzimas, comprometendo a função dos metais essenciais nestes sítios. O cádmio por exemplo agrava a deficiência de Zinco. O Chumbo diminui os níveis de Selênio. Os efeitos deletérios de muitos contaminantes ambientais, aumentam o consumo de vitaminas essenciais.
O refino dos alimentos também consiste num fator importante e que nos mostra a necessidade de suplementação. O refino determina uma perda considerável de nutrientes minerais. Arroz branco por exemplo: temos uma perda de 75% do conteúdo de cromo e zinco, 26% a 45% de manganês, cobalto e cobre. Açúcar refinado: são reduzidas as concentrações de Manganês, Zinco e Molibdênio.Farinha de trigo: Ferro 75%, Cobre 67%, Manganês 88%, Zinco 77%, Cobalto 67%, Molibdênio 48%, Cromo 40%, Selênio 15%.
Como já citado acima, vivemos em um mundo pró-oxidante, por conta do excesso de stress, poluição e a vida corrida, nosso organismo também não é mais o mesmo… nosso intestino e estômago estão em constante estado de desequilíbrio o que faz com que não digerimos e absorvemos completamente as vitaminas e minerais dos alimentos. Além disso, devido a maior produção de radicais livres, precisamos de mais antioxidantes. Não antioxidantes isolados, mas um conjunto de antioxidantes. A alimentação é uma opção, mas dificilmente alguém encontrará uma vasta variedade de alimentos descontaminados.
Alguns fatores diminuem a quantidade de minerais e vitaminas que absorvemos, o que nos mostra mais uma vez que a suplementação é imprescindível para aqueles que querem ter uma longevidade saudável.
A diminuição de produção de ácido clorídrico é um desses fatores, já que a produção de ácido clorídrico no estômago é crucial na preparação do alimento para a absorção de seus componentes nutricionais. A partir dos 35-40 anos, há uma diminuição natural de sua produção no organismo. Este fato determina um prejuízo tanto na ativação de sistemas enzimáticos, como na hidrólise de proteínas e na ionização de complexos metálicos. Este é um dos fatores determinante do aumento da prevalência de deficiência mineral nos indivíduos acima de 40 anos. Piora com o uso de anti-ácidos.
Há nos alimentos, substâncias que durante o processo digestivo reagem com minerais, impedindo sua absorção. Estas substâncias são chamadas de seqüestradoras. As mais comuns são:
  • Fitatos: encontrados principalmente em cereais e sementes
  • Fibras: encontradas nos cereais, leguminosas
  • Ácido oxálico: encontrado em vegetais, pode reduzir a absorção de cálcio e de outros minerais
  • Taninos: encontrados nos vegetais, sendo significativamente sua presença no café e no chá: possuem alta reatividade com ferro.
Para complicar a situação existe um fator inerente aos próprios minerais. Mesmo estando disponíveis para a absorção, os minerais competem entre si pelos sítios de absorção na membrana da mucosa intestinal. A competição entre o cálcio e o magnésio ou entre o zinco e o cobre é por vezes determinantes de deficiências importantes. Por exemplo: pequenas quantidades leite, da ordem de 50ml inibem a absorção do ferro do sulfato ferroso em até 90%.
Ainda temos a questão das perdas excessivas de minerais, mais uma vez, um fator que evidencia a necessidade de suplementação. As perdas excessivas ocorrem em várias circunstâncias, tanto pelo aumento da eliminação de líquidos orgânicos, através do suor, diarréia, sangramentos, como por perdas metabólicas importantes como ocorre no estresse (depleta magnésio, zinco, vitamina C). O aumento do consumo metabólico é também um fator de deficiência, exemplo: consumo de cobre e zinco nos processos inflamatórios, onde há uso deles através da enzima antioxidante: superóxido dismutase. O consumo de álcool leva a perdas importantes de: magnésio, zinco e potássio.
Pra finalizar, temos ainda um fator agravante, que é o uso de medicamentos ou drogas que inibem a absorção de minerais. Como já citado, os antiácidos neutralizam o ácido clorídrico e com isso não deixam que se absorvam alguns minerais. Pra agravar, alguns são à base de magnésio ou alumínio, o que gera competição pelos sítios.
  • Diuréticos e hipotensores: eliminam potássio e magnésio.
  • Laxantes: o aumento da motilidade intestinal e o aumento da perda de líquidos, aumentam a perda de potássio.
  • Anticoncepcionais: diminuem os níveis sanguíneos de ferro, zinco e ácido fólico.
  • Tabaco: demonstrou-se que os fumantes possuem baixos níveis de zinco, vitamina C e Selênio.
3) Durma sempre bem
Todo mundo já sentiu na pele os efeitos de uma noite mal dormida. O que poucos sabem é que as consequências de um sono ruim vão muito além do cansaço e da falta de disposição no dia seguinte.
É durante o como que nosso organismo regenera o DNA mitocondrial. Isso é muito importante. Por isso as pessoas que dormem mal têm uma probabilidade muito maior de desenvolver diversas patologias: Hipertensão, Diabetes, Doenças psiquiátricas, Doenças neurológicas e inclusive Obesidade.
Normalmente, oito horas de sono por dia são capazes de dar conta dessa regeneração orgânica de que tanto precisamos, mas há sempre quem precise de até mais horas, e deve-se respeitar as necessidades individuais de sono.
Aquela sesta de alguns minutos que muitas pessoas não dispensam depois do almoço, também parece ser uma pausa muito importante para otimizar o funcionamento cerebral.
Um dos fatores que fazem do sono da noite um grande regenerador do DNA mitocondrial, certamente é a liberação de melatonina pela glândula pineal. Realmente, não existe indutor de sono melhor que a melatonina. Baixando a temperatura corporal, esse hormônio provoca naturalmente o sono. Mas o melhor é que a melatonina pode realmente tornar o homem mais longevo e saudável (assim como o Resveratrol, encontrado na uva). O doutor Helion Póvoa com sua vasta experiência clínica, afirma comprovar esses benefícios com muita facilidade na clínica, mas há ainda muitas experiências com animais que demonstram a incrível capacidade antioxidante da melatonina.
O cientista italiano Maestrono realizou em 1985 uma pesquisa interessante dando melatonina para ratos de 19 meses, o que corresponde cronologicamente a um homem de 60 anos. Todos foram expostos à mesma dieta, em condições ambientais semelhantes, mas apenas a metade do grupo recebeu a noite melatonina na água para beber. O resultado foi uma diferença muito acentuada entre os dois grupos. Os que beberam água simples apresentaram os sinais clássicos do envelhecimento na pele, na postura e no peso, que diminuiu. Já os ratos que beberam água com melatonina mantiveram o seu aspecto sem sinais de envelhecimento. Além disso, o segundo grupo viveu mais um ano e sete meses, enquanto o primeiro grupo viveu mais seis meses.
Já existem estudos comprovando a relação entre a serotonina (que é um dos precursores da melatonina) e a própria melatonina. Acredita-se que quem produz muita melatonina à noite, também produzirá mais serotonina e liberará mais hormônio do crescimento.
Como a melatonina é produzida durante a noite, sob o efeito do escuro, não se deve dormir com as luzes acesas, para que ela possa ser produzida e liberada em quantidade suficiente. Já durante o dia, o ideal é que a secreção de melatonina seja zero. A exposição à luz solar por pelo menos uma hora também ajuda a estimular a produção de melatonina. Nos países nórdicos, onde há pouca luz solar, é muitíssimo comum que as pessoas apresentam distúrbios por causa da liberação de melatonina durante o dia. Muitas se sentem cansadas, outras chegam a ter depressão mesmo, que é a chamada depressão sazonal. Para resolver o problema, os habitantes desses países, dispõem de clínicas onde são submetidos a uma luz artificial, simulando a luz solar.
DURMA pra ACORDAR. Desligue todas as bugigangas eletrônicas do teu quarto. Até das tomadas. A Pineal precisa de um campo eletromagnético limpo pra produzir a Melatonina. Todo o seu ritmo biológico está ligado a ela. Chegue o mais perto possível do velho ditado: “Acorde com o galo e durma com as galinhas”.
4) Cuidando do intestino
O intestino é nosso segundo cérebro e segundo dos chineses, a maioria das doenças começa no intestino. O Dr. Hélion Póvoa fala muito sobre o tema no livro: “O cérebro desconhecido”.
Os lactobacilos que vivem no nosso intestino realizam um trabalho fabuloso. Simplesmente todas as vitaminas do complexo B e ainda a Vitamina K podem ser sintetizadas por eles, além de muitas proteínas. Acredita-se que alguns lactobacilos tenham o poder de fabricar uma substância de ação semelhante aos antibióticos, a acidofilina. É também a nossa flora intestinal que mantém sob controle os germes patogênicos que temos no intestino.
Elie Metchnikoff, um famoso biólogo russo, contemporâneo de Pasteur, já havia se dado conta da importância dos habitantes da nossa flora intestinal, observando que alguns povos da Bulgária, viviam mais tempo do que outros justamente porque tomavam muito iogurte, alimento riquíssimo em lactobacilos.
Por tudo isso, o Dr. Hélion Póvoa, acredita que ainda não se valoriza tanto a flora intestinal. Ele afirma que procura corrigir essa injustiça recomendando lactobacilos a todos os seus pacientes (inspirado nele, desde o começo do meu consultório adotei tal prática, como diz meu padrinho, Dr. Edison Saraiva, ” a Saúde começa no coco”). E podem acreditar, precisamos muito desses seres microscópicos. Prova disso é a frequência com que o Dr. Póvoa percebe nos seus pacientes um problema chamado Disbiose intestinal, que é a perda do equilíbrio da flora intestinal normal (o tema já foi abordado aqui, pelo Dr. Telmo Diniz). http://ligadasaude.blogspot.com/2011/06/disbiose-intestinal-talvez-voce-tenha-e.html
O organismo com disbiose reage com diarréias, gases e dores abdominais. Com a flora desequilibrada, a absorção de nutrientes é prejudicada, o que pode provocar, por exemplo falta de cálcio e osteoporose.
A disbiose normalmente não é de tratamento complicado. Muitas vezes apenas prebióticos (o alimento pra essas bactérias boas) e os lactobacilos já são capazes de rever o problema. No entanto quando a permeabilidade intestinal está aumentada e as toxinas encontram um caminho livre, podem acontecer tanto problemas causados diretamente por infecção como problemas ligados à auto-agressão.
Além dos lactobacilos, as fibras ajudam muito a recompor o intestino, principalmente na vigência de disbiose.
A quercetina, um flavonóide, é outra substância útil para o intestino, pois além de ser um ótimo antioxidante, ajuda a inibir a ação da histamina (substância muito produzida nos quadros alérgicos) e por isso tem sido utilizada como agente terapêutico nas alergias alimentares.
5) Exercite-se sempre
Outro aspecto importante para reformular o estilo de vida e prevenir o envelhecimento é fazer uma atividade física. Os exercícios são muito úteis para oxigenação corporal, mas antes de começar, é fundamental uma consulta médica para avaliar as funções cardíacas e o estado geral. Além de receber orientação sobre o tipo de exercício mais apropriado. Teoricamente deveria ser assim. Beneficiando o corpo com os exercícios, na verdade estamos beneficiando também o cérebro, melhorando a sua oxigenação e prevenindo as doenças neurodegenerativas.
Fazendo exercícios, aumentamos a liberação do NGF, o fator de crescimento neuronal, importantíssimo para o cérebro. Quanto o NGF não é estimulando, a tendência é que milhares e milhares de neurônios se percam.
Há uma essencial diferença entre atividade física e exercício físico. É fácil multiplicar a primeira. Por exemplo, quando for visitar um amigo não pare o carro embaixo do bloco dele. Pare o carro a 200mts. Se ele mora no 5º andar, vá até o sexto e desça as escadas. Ou vá até o terceiro e suba. O melhor termômetro pra saber se abusou é a sua voz. Se chegares lá e ao falar ofegares, te excedestes. Outra medida exponencial: a cada toque no controle remoto, uma levantada do sofá pra mudar o canal. Ganhará dois presente. Primeiro, queimará mais calorias. Segundo, verá menos TV. Um dos maiores pesquisadores de obesidade do planeta, Dr. Benett da Universidade Cornell, tem uma frase  interessante “Comprei um carro e em cinco anos engordei 12 kgs”.
É muito importante procurar manter-se ativo, intelectualmente também. Deve-se ler, estudar, procurar áreas de interesse para estimular o pensamento e resistir sempre ao preguiçoso convite da poltrona e da tv. Quem se entrega apenas a esses prazeres, corre mais risco de desenvolver doenças como Alzheimer e Parkinson.
Exercitar o cérebro, no entanto, não significa enchê-lo de estímulos. Ao contrário, devemos ter muito cuidado com o excesso de informações a que estamos submetidos atualmente.
Muitas vezes, nem nos damos conta do mal que faz para a mente a televisão ligado o dia inteiro, o excesso de Outdoors nas ruas, o som ambiente do shopping, as informações sempre pessimistas das revistas semanais. Não se trata de optar pela alienação, mas de tratar o cérebro com carinho, preservando-o de estímulos excessivos que só fazem mal.
Quem o ocupa o tempo com a TV poderia ocupá-lo com práticas muito mais saudáveis, como uma boa caminhada. Outra excelente recomendação do Dr. Hélion Póvoa, para substituir as atividades passivas é a meditação, um excelente aliado da longevidade, que não requer nada mais do que alguma disciplina e um local tranquilo para a prática. Meditar é diminuir o estresse e viver com mais harmonia.
É preciso nutrir a mente também. Um cérebro pobre em antioxidantes é um cérebro fragilizado, mais sujeito ao estresse oxidativo e às doenças neurodegenerativas (e esse tema já foi abordado aqui, pela Dra. Cristiane Spricigo).
Para que isso não não ocorra, além de uma alimentação equilibrada sob a supervisão de uma nutricionista, é preciso otimizar a atividade cerebral por meio de uma reposição de nutrientes bem equilibrados. A ortomolecular trabalha bem essa parte, ao utilizar as Smart Drugs (drogas inteligentes, substâncias que atuam no metabolismo cerebral e garantem a atividade elétrica do cérebro, beneficiando a memória e a inteligência). http://ligadasaude.blogspot.com/2011/06/lembre-se-de-alimentar-seu-cerebro-e.html e http://ligadasaude.blogspot.com/2011/08/alzheimer-complementos-para-um-cerebro.html
Como se sabe muito mais hoje a respeito das substâncias que participam da função nervosa, não há porque deixar de utilizá-las nos casos onde já se percebe uma forte e nociva atuação dos radicais livres e ainda quando se quer evitar que isso aconteça.
Considerações finais
A maioria das dicas acima estão no livro A chave da Longevidade, escrito pelo Dr. Hélion Póvoa em 1999, ou seja, há 12 anos. Algumas recebi anos atrás do meu orientador. Volto portanto ao começo do post, no qual falei sobre os estágios da verdade.
Quem falaria de benefícios de lactobacilos há 12 anos ? Hoje já se fala até em transplante fecal pra tratamento da obesidade.
Quem falaria de efeitos sobre o metabolismo decorrente da intoxicação por contaminantes ambientais, há 12 anos? Hoje já se fala em causas não-convencionais da Obesidade.
Minerais tratando múltiplas patologias, vitaminas outras tantas… antioxidantes prevenindo progressão de doenças que há 12 anos eram tidas como “sem solução”.
Bibliografia
  1. Minha prática clínica com exercício de estratégia ortomolecular, medicina tradicional chinesa e Ecologia médica.
  2. Ensinamentos do meu mestre: Dr. Edison Saraiva Neves, que desde 2004 vem me ensinando o que é Medicina e o que é Ser médico.
  3. PÓVOA, Helion. A chave da longevidade: novos tratamentos para a prevenção de doenças. Rio de Janeiro, Objetiva. 1999.
  4. Posts da liga da saúde http://www.ligadasaude.blogspot.com/
Clique aqui para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Obra “Sonhar Brasília” é lançada no Dia Mundial da Língua Portuguesa

Redação NDP

Publicado

em

/Cultura RJ

O lançamento hoje (5) no Brasil da publicação infantojuvenil Sonhar Brasília, dedicada à capital do país, marca as comemorações do Dia Mundial da Língua Portuguesa, que ocorre nesta quarta-feira (5). O lançamento será feito durante evento online, às 15h, promovido pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), o Instituto Camões, o governo do Distrito Federal e embaixadas. O evento pode ser acompanhado no canal YouTube Unesco/Português, com retransmissão direta pelo portal da CPLP.

O Dia Mundial da Língua Portuguesa foi estabelecido pela Unesco em novembro de 2019 e comemorado pela primeira vez no ano passado.

O livro Sonhar Brasília reúne oito textos inéditos e ilustrados, selecionados pelas sete embaixadas dos países da CPLP com representação diplomática no Brasil – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal e Timor-Leste, em colaboração com o Secretariado Executivo da CPLP, o governo do Distrito Federal, a Unesco no Brasil e o Centro Cultural Português (Camões).

Os textos escolhidos são dos autores João de Melo (Angola), Conceição Freitas (Brasil), Vera Duarte (Cabo Verde), Jorge Luís Mendes (Guiné-Bissau), Bienvenido Ebang Otogo Obono (Guiné Equatorial), Mia Couto (Moçambique), José Luís Peixoto (Portugal) e Tino Freitas (Brasil/Timor-Leste), com ilustrações de Nelo Tumbula (Angola), Toninho Euzébio (Brasil), Davide Luís Mendes (Guiné Bissau), Daniel Esteves Moreira (Portugal) e Mariano da Cruz Santa (Timor-Leste).

Participam da sessão de lançamento da publicação conjunta a diretora e representante da Unesco no Brasil, Marlova Noleto; o secretário executivo da CPLP, embaixador Francisco Ribeiro Telles; o embaixador de Cabo Verde no Brasil, José Pedro Máximo Chantre D’Oliveira; e a chefe do Escritório de Assuntos Internacionais do Governo do Distrito Federal, Renata Zuquim.

Museu

Também no Brasil, o Museu da Língua Portuguesa, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, terá atrações ao longo de toda a semana para marcar a data. Serão cinco dias de atividades gratuitas, iniciadas no último dia 3 e que se estenderão até o próximo dia 7, incluindo transmissões ao vivo e exibição de vídeos.

A programação inclui visita presencial à exposição temporária Língua Solta, para um público total de 160 pessoas, em grupos de dez de cada vez, com acesso mediante emissão antecipada de ingressos pela internet, informou a Secretaria de Cultura.

Descobrindo o mundo

Para o presidente da Academia Brasileira de Letras (ABL), professor Marco Lucchesi, a língua portuguesa “é a nossa forma de descobrir o mundo e de estar no mundo. Processo de descoberta e de pertencimento desse mundo. É um instrumento de sentir o que nós fomos, coletivamente, construindo. Uma língua que começou como língua de fronteira aberta, porosa, luminosa, de muito futuro, porque tem a palavra saudade e essa palavra não é, por assim dizer, um privilégio único de um sentimento da língua portuguesa, mas sim a palavra é também uma saudade do futuro”.

Segundo Lucchesi, isso foi sendo construído pela língua portuguesa, que é longa, profunda, cheia de camadas “e se tornou hoje de complexa geopolítica, uma língua da paz”. Acrescentou que um idioma que deu tantos poetas e escritores em todos os continentes é também fator de grande relevância “mas, sobretudo, porque é uma língua que é hoje instrumento de promoção de paz”.

Em transmissão hoje (5) pela internet, Lucchesi vai abordar o tema Novas Palavras, trazendo a percepção de palavras novas ou que entram de forma diferenciada na língua. A ABL vai destacar, semanalmente, palavras que foram repetidas em vários ângulos pela mídia e pela população.

O presidente da ABL acrescentou que o Dia Mundial da Língua Portuguesa é motivo de festa, de comemoração. Lembrou que a instituição adotou como estratégia o estabelecimento de acordo com a Marinha, para distribuição de livros dos acadêmicos aos países de língua portuguesa. Outro acordo inédito foi firmado pela ABL com as academias de Letras dos países lusófonos no ano passado.

Expressando cultura

Na opinião da professora adjunta do Departamento de Letras Neolatinas do Instituto de Letras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), Maria Aparecida Cardoso Santos, a data é importante para celebrar o idioma. “É preciso que as pessoas tenham apreço, porque a língua é o modo de expressão, a cultura, representa tudo, a identidade de um povo”.

Ela ressaltou a necessidade de os jovens, especialmente, aprenderem a amar a língua, “a verificar a riqueza da língua”. Aprender línguas estrangeiras é muito positivo e importante, porque amplia as possibilidades de comunicação, mas conhecer a nossa língua é fundamental. “Porque é por meio da própria língua que a gente acessa a nossa história, nossa cultura, nossa identidade”.

A professora lembrou que a língua falada no Brasil veio com os colonizadores portugueses e foi se transformando ao longo do tempo. “Hoje é outra língua, que se assemelha e distancia da europeia”. A professora completou que a língua portuguesa tem uma riqueza muito grande. Então, quanto mais a gente a conhece, mais consegue compreender. E quando digo conhecer, falo em todos os sentidos. Não é só o estudo da gramática, mas é o estudo do texto, é saber ler e interpretar o que se lê, é saber escrever o que se pretende para comunicar exatamente o que se deseja. É uma série de coisas que perpassam, naturalmente, o conhecimento da língua”.

Evento lusófono

A programação do Dia Mundial da Língua Portuguesa 2021 foi divulgada em Nova York. Um evento com todos os países lusófonos foi organizado por Cabo Verde, que ocupa a presidência rotativa da CPLP. A data será comemorada em pelo menos 44 países, envolvendo mais de 150 atividades para festejar o idioma, falado por um contingente de 285 milhões de pessoas.

De acordo com informação do Instituto da Cooperação e da Língua (Camões) de Lisboa, o português é falado em Angola, no Brasil, em Cabo Verde, na Guiné-Bissau, em Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e no Timor-Leste. O idioma é língua oficial na Guiné-Equatorial e em Macau, na China. O português é falado também em comunidades no exterior, as chamadas “diásporas”. Segundo o Instituto Internacional de Língua Portuguesa (Iilp), com sede em Cabo Verde, existem pelo menos 7 milhões de pessoas que falam o português nas diásporas.

Este ano, estão previstos conferências, concertos, concursos literários e de poesia e eventos acadêmicos, em sua maioria virtuais, para comemorar a data, em função da pandemia de covid-19.

Futuro do português

Nas Nações Unidas, participam do Dia Mundial da Língua Portuguesa alunos da Escola da ONU que estudam português como língua estrangeira, como parte de um projeto piloto de ensino com docentes do Brasil e de Portugal. A subsecretária-geral do Departamento de Comunicação Global da ONU, Melissa Fleming, falará no evento sobre a importância e o futuro do idioma.

Como aconteceu no ano passado, o canal da ONU (ONU News) transmitirá os eventos ao vivo em sua página. Mais informações no site https://en.unesco.org/commemorations/portuguese-language-da.y

Em mensagem, o secretário-geral da ONU, o português António Guterres, disse que o Dia Mundial da Língua Portuguesa 2021 é um justo reconhecimento da relevância global do idioma. “Tenho certeza de que seu futuro continuará a ser enriquecido pela diversidade e solidariedade de todas as suas vozes”.

/Agência Brasil

Continuar Lendo

Brasil

Chegada do 5G deve expandir o uso da Internet das Coisas

Redação NDP

Publicado

em

/Agência Brasil

Faz tempo que o homem sonha com um mundo altamente tecnológico. Clássico dos anos 1980, o filme De Volta para o Futuro 2 trazia uma série de inovações que já se concretizaram nos dias de hoje: as videochamadas, TVs de tela plana, uso da biometria, além de serviços automatizados e acionados pela voz. Antes mesmo disso, na década de 1960, outro clássico também se passava no futuro: o desenho Os Jetsons. A animação também acertou em muitas previsões: robôs que ajudam a limpar a casa e relógios de pulso inteligentes (smartwatches) já são uma realidade nos dias de hoje.

Conectar o mundo físico ao tecnológico – o offline ao online – para facilitar o nosso dia a dia é o objetivo da Internet das Coisas (IdC) – também tratada pela sigla em inglês IoT (Internet of Things). A tecnologia permite que objetos se comuniquem graças à internet.

A expectativa é que a Internet das Coisas mude o nosso dia a dia. “Teremos a criação de um ecossistema digital onde tudo se comunica e a gente vai ganhar mais tempo”, diz o secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, José Afonso Cosmo Júnior. “Vai chegar um momento em que minha roupa vai avisar à lavanderia que já está na hora de lavar”. A chegada da internet 5G ao Brasil deve consolidar esse processo.

Casa inteligente

Essa realidade já vem chegando de mansinho ao Brasil. Em Curitiba, o engenheiro William Padilha, por exemplo, tem o que se chama de smart home (casa inteligente, em tradução livre). Ele utiliza o Google Nest, um aparelho que comprou quando morava na Alemanha e que, pareado com seu celular, ajuda a fazer ligações, acessar notícias, checar lembretes, ouvir música e até conferir a previsão do tempo. “Ele já traz a música de que eu gosto e as notícias que quero ver. Tudo após um simples good morning, Google [Bom dia, Google]”, revela.

E não para por aí. Padilha colocou outro aparelho na casa dos pais, que ajuda na rotina com os remédios, por exemplo. “Eu consigo lembrá-los da minha própria casa sem ter a necessidade de estar com eles lá ou ter de fazer uma ligação”, diz.

O editor de imagens Roberto Maia usa o smart home Alexa para controlar vários equipamentos na sua casa: luzes, ar-condicionado e televisão. A casa é toda automatizada, e até o filtro da piscina é controlado pelo celular. Para ele, essa automação traz segurança: “Mesmo viajando, eu consigo ligar as luzes de casa pelo celular.” A tecnologia também ajuda com os cinco cachorros de estimação quando está de férias: pela câmera, ele mata a saudade dos pets.

Da cidade ao campo

Outro exemplo de como a Internet das Coisas pode facilitar o dia a dia é o smartwatch. Conectado ao celular, ele recebe mensagens e ligações. Mas pode ir muito além: com aplicativos, pode medir o batimento cardíaco e o nível de atividade física.

Calebe conta com o auxílio do smartwach para treinar.
Calebe conta com o auxílio do smartwach para treinar – Acervo pessoal/direitos reservados

É exatamente com esse propósito que o triatleta brasiliense Calebe Nunes da Silva utiliza seu relógio quando pratica natação, ciclismo e corrida. “É bom para saber como estou evoluindo em cada modalidade. Automaticamente, ele já passa tudo para o meu treinador saber onde estou tendo dificuldade”, diz o triatleta, que comenta que modelos mais avançados medem a oxigenação sanguínea e até já salvaram a vida de pessoas em início de infarto.

A Internet das Coisas também está presente na medicina, com monitoramento de estoques de sangue e da temperatura de armazenamento de medicamentos e vacinas. Caso os sensores identifiquem falhas na conservação, eles acionam as equipes para que tomem providências.

Na indústria, um exemplo é a utilização de óculos de realidade aumentada. No campo, a IdC auxilia no aumento da produtividade, redução de custos e diminuição de perdas. Rebanhos monitorados por chips que enviam informações sobre a saúde e o comportamento do animal, além de sua localização pelo GPS.

Na agricultura, é possível avaliar a umidade e as condições climáticas para programar a irrigação automatizada. Além disso, drones auxiliam, por exemplo, na verificação da existência de pragas.

Facilitação

O governo federal vem tomando algumas medidas para incentivar a expansão da Internet das Coisas no Brasil. Em 2019, foi sancionado o Plano Nacional de Internet das Coisas e criada a Câmara IoT, um grupo de trabalho para acompanhar a implantação desse plano.

No fim do ano passado, foi sancionada a Lei 14.108. Por meio dela, itens que fazem parte de sistemas de comunicação máquina a máquina tiveram isenção de alguns tributos. “Com essa desoneração, a gente abre um grande mercado e abre possibilidade para que esses aplicativos venham para o nosso país”, afirma o secretário de Telecomunicações.

Segundo ele, de 2019 para 2020, o mercado de IoT cresceu 9%. Nos dois primeiros meses após a desoneração, o crescimento foi de 6%. “Isso no meio de uma pandemia e com todas as limitações”, destaca Cosmo Júnior.

Segurança

Essas facilidades trazidas pela IdC podem esconder algumas armadilhas. De acordo com o especialista em cibersegurança Lucas Galvão, nem todos os fabricantes oferecem garantia em relação à proteção de informações pessoais que circulam nos dispositivos. “Um simples relógio inteligente hoje pode saber aonde você foi, qual é a sua média de batimentos – inclusive seu eletrocardiograma –, ouvir suas conversas e muito mais.”

Segundo ele, os riscos existem em todas as partes, entretanto, hoje o usuário final pode fazer uma análise antes de adquirir um dispositivo IdC, verificando que tipos de informações serão processadas e utilizadas. Para Galvão, fabricantes, órgãos reguladores e profissionais de segurança da informação possuem um papel importante a ser desempenhado na garantia da segurança cibernética desses dispositivos.

Em setembro de 2020, entrou em vigor no país a Lei Geral de Proteção de Dados. O texto define direitos de indivíduos em relação às suas informações pessoais e regras para quem coleta e trata esses registros.

Semana Nacional das Comunicações

De segunda-feira (3) a domingo (9), os veículos da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) publicam o Especial Conecta, com conteúdos sobre a Semana Nacional das Comunicações. O especial reúne reportagens sobre história das telecomunicações, 5G, Internet das Coisas, o impacto das novas tecnologias na educação e no agronegócio, entre outros temas.

/Agência Brasil

Continuar Lendo

Brasil

Ibama é autorizado a contratar temporariamente 1.659 profissionais

Redação NDP

Publicado

em

/govba

Portaria conjunta dos ministérios da Economia e do Meio Ambiente publicada hoje (4) no Diário Oficial da União autoriza o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) a contratar, por tempo determinado, até 1.659 profissionais para o atendimento de emergências ambientais. Os contratos terão validade de até seis meses e o valor da remuneração será definido pelo Ibama.

De acordo com a Portaria nº46, há previsão para a contratar até 912 brigadistas; 160 chefes de esquadrão; e 71 chefes de brigada, no caso das “brigadas normais”.  Já para as brigadas especializadas foi autorizada a contratação de 393 brigadistas; 53 chefes de esquadrão; e 25 chefes de brigada.

Serão contratados também 40 gerentes estaduais e cinco gerentes federais.

/Agência Brasil

Continuar Lendo

Brasil

Começam inscrições para bolsas remanescentes do Prouni

Redação NDP

Publicado

em

/Agência Brasil

Começam hoje (3) as inscrições para o processo seletivo de bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (Prouni), para o primeiro semestre deste ano. As inscrições devem ser realizadas, exclusivamente, na página do Prouni até as 23h59 de amanhã (4), e o resultado será divulgado na sexta-feira (7).

As bolsas remanescentes são aquelas não preenchidas no processo seletivo, nas duas chamadas regulares e também na lista de espera do programa. A disponibilidade dessas bolsas ocorre por desistência dos candidatos pré-selecionados ou falta de documentação, por exemplo. O Ministério da Educação (MEC) ainda não divulgou a quantidade de vagas remanescentes. Neste semestre, o Prouni ofereceu, no total, mais de 162 mil bolsas.

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Para ter acesso à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa.

É necessário também que o estudante tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede privada, desde que na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de ensino também podem disputar uma bolsa, e, nesse caso, não se aplica o limite de renda exigido dos demais candidatos.

Nova regra

No último dia 15, o MEC publicou a Portaria nº 212/2021, que trata da ocupação de bolsas remanescentes do Prouni e estabelece a nova regra para a classificação dos candidatos.

A partir de agora, a classificação dos inscritos em cada um dos processos de ocupação de vagas remanescentes do Prouni vai considerar a média aritmética simples das notas obtidas nas cinco provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que são a de linguagens, códigos e suas tecnologias; matemática e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias; ciências humanas e suas tecnologias; e a prova de redação.

O candidato será classificado na ordem decrescente da pontuação obtida no Enem, na opção de curso, turno, local de oferta e instituição de ensino para o qual se inscreveu, observado o limite de bolsas do Prouni disponíveis em cada período de inscrição.

A seleção que começa hoje será a primeira edição do processo de ocupação de bolsas remanescentes em que a classificação dos candidatos se dará por ordem de melhor desempenho obtido no Enem, considerando qualquer das edições do exame ocorridas nos últimos dez anos. Para o candidato que fez mais de um Enem será considerada, para efeito da classificação, a edição em que ele tenha obtido a maior média no conjunto de provas. Até então, valia a prova mais recente do exame.

Para isso, o candidato deve ter obtido 450 pontos no conjunto de provas do Enem e não ter tirado zero na redação.

“Com isso, a classificação se dará segundo um critério meritocrático, e não mais por ordem do horário de conclusão da inscrição, como ocorria antes, quando o critério era, meramente, temporal e, portanto, passível de prejudicar os candidatos que tivessem alguma dificuldade de acesso à internet”, informou o MEC.

Os estudantes que fizeram o Enem de 2020 poderão se inscrever para disputar uma das bolsas remanescentes ofertadas. Devido ao adiamento da aplicação das provas do Enem do ano passado, em razão da pandemia de covid-19, nas chamadas regulares do programa os estudantes foram selecionados de acordo com as notas do Enem de 2019.

Matrícula

Quem for classificado para uma vaga remanescente deve entregar, na instituição de ensino para a qual for classificado, a documentação que comprove as informações declaradas no ato da inscrição. O prazo é de 10 a 13 de maio.

A documentação pode ser encaminhada por meio eletrônico, caso seja disponibilizado pela instituição. Caso contrário, o candidato classificado deve comparecer de forma presencial à instituição para apresentar a documentação exigida.

Fonte: Agência Brasil

Continuar Lendo

Viu isso?

Copyright © 2020 - Todos os Direitos Reservados